CPU e GPU: qual a diferença?

CPU e GPU

CPU e GPU são termos comumente utilizados no mundo da informática, mas poucas pessoas realmente sabem do que se trata cada uma das tecnologias e como elas facilitam nossas vidas, transformando o nosso trabalho, vida pessoal e entretenimento.

Ambos são componentes essenciais para qualquer dispositivo, principalmente aqueles voltados a aplicações gráficas e tarefas mais pesadas, pois realizam todo o trabalho de processamento da máquina, seja exibindo um vídeo no youtube ou dando vida ao incrível mundo que você vê quando joga video-game.

Contudo, a CPU e a GPU possuem funções diferentes na execução dessas e de muitas outras tarefas que são realizadas dentro do seu computador. Isso pois a primeira faz o processamento geral da máquina, enquanto a segunda se dedica exclusivamente ao processamento dos gráficos – juntamente com outras aplicações que estão surgindo.

No artigo a seguir, você entende mais a fundo o que é CPU e GPU e quais são as principais diferenças entre as duas tecnologias. Acompanhe e descubra também como elas estão trabalhando juntas para dar vida a uma série de projetos revolucionários. Confira!

25%off

O que é CPU?

Antes de explorarmos as diferenças entre CPU e GPU, vamos entender melhor o que é cada tecnologia, começando pelo mandachuva de qualquer dispositivo: a CPU. Esta sigla é abreviação para Central Processing Unit, que em português significa Unidade Central de Processamento.

E ela define bem a função da CPU em qualquer máquina: fazer o processamento central do computador, realizando quase todas as operações necessárias, das mais simples às mais complexas.

Para que você pudesse simplesmente ler esse artigo, por exemplo, a CPU do seu dispositivo teve que realizar milhares de cálculos. E até mesmo o movimento do mouse e os cliques que você deu passaram por ela.

Enquanto você lê, o seu antivírus, firewall e diversos outros aplicativos também estão sendo processados em segundo plano, tarefas do mesmo modo realizada pelo processador. O mesmo vale para tarefas invisíveis para você, como a alocação de memória e a distribuição do poder de processamento.

Assim, a CPU funciona como um cérebro para o dispositivo, sendo a responsável por realizar o processamento geral da máquina.

E do que se trata a GPU?

Ao contrário da CPU, que faz o processamento de uma série de tarefas dos mais diferentes tipos, a GPU se dedica inteiramente à execução de atividades gráficas, como exibição de vídeos, games, edição e modelagem 3D.

Esse tipo de tarefa exige um processamento muito mais específico e especializado. O que a CPU, já ocupada com inúmeras outras funções, não consegue prover de forma satisfatória. Em teoria, sim, essas tarefas poderiam ser realizadas pelo processador, mas é muito mais interessante poder contar com uma unidade de processamento dedicada, capaz de entregar mais performance e qualidade.

A GPU então entra em cena com uma arquitetura inteiramente construída e exclusiva para o processamento de atividades gráficas.

Ela possui centenas de núcleos capazes de operar simultaneamente e executar inúmeras atividades de forma paralela. O que torna possível a execução de tarefas extremamente pesadas. É assim, por exemplo, que os games que você joga em seu celular, computador ou videogame são renderizados.

Toda essa capacidade de processamento levou as GPUs para além do universo gráfico e novas aplicações nas mais diferentes áreas surgiram. Entras elas estão, por exemplo, a Inteligência Artificial, o Machine Learning e a mineração de criptomoedas.

Nelas, claro, CPU e GPU são utilizadas juntas, como veremos mais à frente, mas sem uma unidade dedicada como a GPU muita coisa não seria possível.

As diferenças entre CPU e GPU

Como vimos, a distinção básica entre CPU e GPU está nas funções que cada uma desempenha. A primeira faz o processamento geral do dispositivo, enquanto a segunda se dedica inteiramente às atividades gráficas.

Contudo, as diferenças entre essas tecnologias são muito mais profundas do que isso e estão completamente ligadas a forma como cada tecnologia foi desenvolvida. Diferenças essas que podem ser sintetizadas em dois pontos principais: versatilidade e poder de processamento. Continue acompanhando e entenda melhor!

Versatilidade

Como cérebro de um dispositivo, a CPU consegue lidar com uma enorme variedade de tarefas ao mesmo tempo. Por exemplo, é ela a responsável por processar os comandos dados pelo usuário, executar aplicativos, alocar a memória, rodar o sistema operacional e inúmeras outras atividades que você sequer sabe que estão acontecendo.

Tudo isso é processado pela CPU de forma simultânea e é exatamente essa uma das suas principais vantagens: ela é versátil. Seus diferentes núcleos conseguem lidar com inúmeras atividades básicas dos mais diferentes tipos ao mesmo tempo graças ao conjunto amplo de instruções já estabelecidas.

Ouvir o artigo
Listen to
this article
Text to speech by Listencat
Text to speech
by Listencat
Fechar Menu